Sexta-feira, 19 de Maio de 2006

Cidade Romana na China

"History...is indeed little more than the register of the crimes, follies, and misfortunes of mankind."
Edward Gibbon
Arqueólogos acreditam na existência de uma conexão Romana com Lijian, uma antiga cidade data da Dinastia do Han Ocidental (206-223 a.C), localizada na Província de Gansu. A palavra Lijian era o nome que os Han davam á Republica Romana e a cidade teria sido construída para acomodar um grupo de prisioneiros romanos.
 
Os eventos que originaram tal acontecimento teriam decorrido como consequência da campanha de Marcus Licínius Crassus contra o Império Parto, procurando Gloria e Riqueza. Crassus liderava sete legiões, de 45000 homens, com o intuito de conquistar o Império que se assumia como sucessor dos Aquemenidas que Alexandre conquistara, quase 3 séculos antes. No entanto, a ingenuidade, arrogância e incapacidade militar de Crassus levaram á pesada derrota na Batalha de Carrae, e o próprio Crassus foi decapitado. Apanhado numa emboscada, a tradicional legião romana foi massacrada pela Cavalaria Pesada dos Partos, não muito diferente da Cavalalaria da Europa Medieval. O filho mais velho de Crassus, liderando uma força de 6000 homens, consegue escapar. Mais tarde Roma assina um tratado de paz com Ctecifonte, exigindo que os soldados capturados sejam repatriados. No entanto, essas forças não foram encontradas.
 
Um habito chinês é o de dar o nome do pais originário a cidades de imigrantes e Lijian apareceu no mapa por volta de 20 a.C., a altura em que o tratado foi assinado. Parece que as forças de Crassus vaguearam pela China, e o Imperador Han concedeu-lhes uma cidade. Anos antes, um exército Han encontrou-os, explicando que depararam com um acampamento estranho feito com troncos e cujos habitantes lutavam numa formação de “escamas”. Tal técnica pode ser identificada com a conhecida formação Testudo, utilizada pelos Romanos para se protegerem de projécteis.
 
Novas descobertas no sítio deparam com elementos de cultura romana e a estrutura da cidade é semelhante ás estruturas romanas.
 
A confirmar-se esta descoberta, é realmente mais uma demonstração de como o mundo da antiguidade clássica estava mais conectada do que pensamos. Aliás, os cartógrafos romanos tinham uma excelente noção da China, devido aos contactos na Rota da Seda e através dos intermediários no comércio.
 

Região de Gansu a Vermelho.


publicado por Oraculo às 22:43
link do post | comentar | favorito
|

.Informações

.pesquisar

 

.Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.posts recentes

. O problema de um free rid...

. A velha questão de onde g...

. Economices de uma saída á...

. Combustíveis, petróleo e ...

. Responsabilidade Social e...

. Mudanças na UALG

. Crise Imobiliária Parte I...

. Quem disse que tirar um c...

. A Crise Financeira no sec...

. Um pensamento disconexo

.arquivos

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

.tags

. todas as tags

.links

Blog Top Sites
Blog Directory
Locations of visitors to this page

.Khonya

.subscrever feeds