Terça-feira, 30 de Maio de 2006

Flechas Quebradas

"Faz o Inesperado, Ataca o incauto."
Zhuge Liang
Há um periodo na historia da China envolto numa aura lendaria. Um periodo onde grandes homens lutaram pelo que acreditaram, onde grandes façanhas foram feitas, grandes estrategas desafiaram-se e onde o caos reinava em “Tudo debaixo do Ceu”. A queda do Imperio Han tinha dividido a terra em trés Imperios, o Imperio de Wu, o Imperio de Shu e o Imperio de Wei que lutavam entre si pela honra de unificar o Imperio. O periodo ficaria nos anais da historia chinesa como o Periodo dos Trés Reinos. Numa dessas batalhas dois exercitos preparavam-se para se enfrentarem na margem do rio Amarelo. Numa margem, as forças do Imperador SunQuan do Reino de Wu, lideradas por Zhou Yu e na outra margem as forças do Reino de Wei, lideradas pelo Imperador Cao Cao.
Zhou Yu era um comandante extraordinario, inteligente e que aprendera as artes da guerra e da literatura bastante precocemente. Como apoio para essa batalha encontrava-se tambem Zhuge Liang, o “Dragão Escondido”, que se revelaria o maior Estratega da China Antiga. Ao tomar conta do talento de Zhuge Liang, Zhou Yu reflectiu que talvez devesse arranjar maneira de se livrar dele, para não causar problemas no futuro. Certo dia, Zhou Yu convidou Zhuge Liang para discutir estrategia e perguntou-lhe qual a melhor estrategia para lidar com Cao Cao. Zhuge Liang retorquiu que o enfrentaria com flechas e Zhou Yu afirmou que tal não poderia ser, pois estavam com pouquissimas quantidades e ordenou ao “Dragão” que as fabricasse dentro de apenas 10 dias. Zhuge Liang retorquiu que as teria em 3 dias ou sofreria as consequencias.
Zhuge Liang, agindo em sigilo, exigiu a um amigo seu 20 embarcações rápidas, envoltas em cortinas negras, com trinta soldados cada, e exigiu 1000 espantalhos. Amarrou as vinte embarcações á margem e conduziu-os á margem norte. Era noite e estava um nevoeiro denso. Depois exigiu que os homens gritassem e tocassem tambores.
Ao ouvir todo o barulho, Cao Cao pensou que seria uma armadilha e ordenou que bombardeassem o rio com flechas. E assim o fizeram, initerruptamente. Quando o Sol nasceu e o nevoeiro dissipou-se, as embarcações, imersas em flechas, foram puxadas para a margem. Zhuge Liang, então entregou as flechas a Zhou Yu, escapando a uma morte certa e dando mostras do seu talento extraordinario.

Zhuge Liang


publicado por Oraculo às 23:06
link do post | comentar | favorito
|

.Informações

.pesquisar

 

.Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.posts recentes

. O problema de um free rid...

. A velha questão de onde g...

. Economices de uma saída á...

. Combustíveis, petróleo e ...

. Responsabilidade Social e...

. Mudanças na UALG

. Crise Imobiliária Parte I...

. Quem disse que tirar um c...

. A Crise Financeira no sec...

. Um pensamento disconexo

.arquivos

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

.tags

. todas as tags

.links

Blog Top Sites
Blog Directory
Locations of visitors to this page

.Khonya

.subscrever feeds